quinta-feira, 24 de março de 2011

Nossa Vocação


Doce conquistador de facetas, o que serei eu?
Mais um prato em tua ceia? Mais um caso a desejar?
Descobriste-me com teu mapa sempre certo,
achaste meus pontos rios e meus pontos desertos
que se encontravam sedentos de tuas preces,
das tuas minúcias quando me descreves e de tua adoração.

Quanto desatino, quando em febre grito por teu encontro
e tu em afronto apenas sussurra de longe o meu nome.
Tu sabes bem o ritmo em que minhas mãos tocam,
como órfãs clamam por tuas curvas, tuas fissuras.
Como um obstinado cão farejador buscam certeiras
cada desejo velado, cheiro acobertado, pêlo espalhado
cada fantasia latente esperando pelo meu agrado.

Eu me entrego, sucumbo, não nego a paz que você me traz,
aguento tudo e até mais do que puderes me presentear.
E ao mesmo tempo levas um bocado enorme de mim...
Venha depressa me buscar com sua roupa maltrapilha,
carregue-me, leve-me em sua extasiante companhia
e me consuma diariamente em doses homeopáticas
que é pra não perder a graça de sempre me adorar!

1 Comentários:

Vicente disse...

TÉDOIDÉ? FALAR O QUE? MUITO BOM? NÃO. TÁ LINDO, AH, SE O REMETENTE POPULAR SACA QUAL É ? SAI CORRENDO DE CASA, VAI NO MERCADO, COMPRA O GIBI ASSINA O ATESTADO DO ÓBVIO DE QUE A MARTHA É POUCO DIANTE DA TUA MEDEIRICE.

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Sample text

Sample Text

Sample text